Curiosidades

Vestido de noiva branco para o Ocidente

O vestido de noiva branco começou a ser usado em casamentos depois que a Rainha Victoria, da Inglaterra, usou um vestido branco em seu casamento com o Príncipe Albert. A fotografia oficial do casamento da rainha foi publicada em vários veículos de comunicação, fazendo com que as noivas da época também escolhessem vestidos brancos, demonstrando sua devoção à rainha. Essa tradição perdura até os dias de hoje, com uma abrangência entre as cores marfim, bege, champagne e outras variações de tonalidade na cor creme claro. Antes da era vitoriana, as noivas costumavam usar vestidos de qualquer cor, exceto preto (cor usada em funerais) e vermelho (cor ligada a mulheres da vida).

Lua de mel

A palavra lua de mel tem sua origem nos casamentos por captura. Era assim: um homem apaixonava-se por uma mulher, capturava a amada (muitas vezes contra a sua vontade) e a escondia por um mês (de uma lua cheia até a outra) em algum lugar afastado. Durante esse período, eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que ela se rendesse à sua sorte. Daí o nome “lua de mel”.

Noivos à esquerda

Na época medieval os noivos estavam sempre prontos para qualquer eventualidade ou batalha. Daí a necessidade de terem as noivas ao seu lado esquerdo, deixando o lado direito livre para, se fosse o caso, empunhar a espada.

Damas de honra

Diz a lenda que cabem inúmeras responsabilidades às dama de honra. Tradicionalmente as suas atribuições são:
• ajudar na escolha dos vestidos de madrinhas
• ajudar com a confecção e envio dos convites
• arcar com as despesas do próprio vestido
• estar presente em todos os eventos pré-nupciais
• cuidar para que madrinhas, floristas, pajens e principais convidados, assim como a noiva, estejam presentes na hora marcada na cerimônia
• segurar o buquê quando necessário
• ajeitar o vestido de noiva caso necessário, mantendo-o impecável durante toda a cerimônia, principalmente antes da entrada e saída da noiva
• participar da entrada e saída da noiva
• servir como testemunha durante a assinatura
• ajudar a noiva a tirar o vestido após a cerimônia e cuidar dele após a recepção

Pajens

Ao pajens são considerados os guardiões das alianças até o momento da entrega ao noivo. É por isso que essa é a função deles em qualquer cerimônia.

Buquê de noiva

Muito antigamente, as noivas iam a pé para a igreja. No caminho, as pessoas iam lhe ofertando flores. Daí, até chegar à igreja, a noiva tinha o seu próprio buquê.

Veu de noiva

O uso do véu da noiva era um costume da antiga Grécia e que foi criado para proteger a noiva de mau olhado e também dos seus possíveis admiradores.

Alianças

O casamento é um pacto, uma aliança entre um casal que se ama e que se propõe a uma vida em comum dentro de certas regras e valores. E a aliança nada mais é do que a representação material desse pacto. O seu formato, circular, sem começo e sem fim, também simboliza esse pacto: sem começo e sem fim!

Jogar arroz nos noivos

O arroz é símbolo de frutificação, prosperidade, fertilidade, saúde, riqueza e felicidade para os chineses e hindus. Por isso é tradição antiga abençoar os recém-casados e emitir muitas energias positivas no início desta nova fase que está começando. Hoje, jogar pétalas de rosas, bolhas de sabão, confeitos em formato de coração e papel picado também estão em alta.
Chá de cozinha
Era uma vez um pobre moleiro holandês que ficou apaixonado por uma rica donzela. O pai da virgem desaprovou o casamento e recusou-se a financiar a união dos dois. Os amigos do moleiro, numa atitude de carinho e amizade, juntaram-se e ofereceram a eles alguns dos itens que ajudariam a mobiliar a casa. Assim, há muitos séculos atrás, nasceu o chá de cozinha.

ANO BODAS ANO BODAS ANO BODAS
01 Algodão 09 Cerâmica 45 Platina
02 Papel 10 Estanho 50 Ouro
03 Trigo 15 Cristal 55 Ametista
04 Seda 20 Porcelana 60 Jade
05 Madeira 25 Prata 65 Ferro
06 Ferro 30 Pérola 70 Vinho
07 Cobre 35 Coral 75 Diamante
08 Bronze 40 Rubi 80 Nogueira

Existem três delas que se destacam e que são comemoradas pelo casal e familiares:

• 25 anos – coloca-se um fio de prata ao redor das alianças.
• 50 anos – duas alianças conjugadas, com diamante.
• 75 anos – coloca-se diamantes ao redor das alianças ou em uma parte das mesmas